Por que o Frescobol é importante no desenvolvimento das relações?

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Só quem já experimentou o Frescobol, sabe as consequências positivas para o seu dia a dia.

Há muitos anos fomos apresentados à essa prática esportiva, composta normalmente por duas pessoas, duas raquetes e uma bolinha, que democraticamente pode ser praticado nas praias, nos parques ou em quadras de esporte.

Mas por ser a dois, a performance não dificulta os resultados?
Ocorre que a técnica, como de qualquer atividade das nossas vidas, pode e deve ser desenvolvida, aprendida e praticada. Quanto mais praticamos, melhores seremos.

Será que nisso há alguma semelhança com as relações entre pessoas na vida pessoal ou no trabalho?
O objetivo do Frescobol é dar o maior número de toques ou rebatidas entre a dupla sem deixar a bolinha cair no chão.
Tornar essa relação de 
parceria, colaboração, doação, respeito, entendimento, luta, compreensão, objetivos comuns e respeito às fraquezas e virtudes do outro, fortalecerá a dupla, que em função dos seus resultados tentará melhorar técnica e taticamente sua performance (sua relação) para as dificuldades do jogo ou do dia a dia.

Como assim? Que comparação estranha!
Nada de estranho para quem já tentou ou praticou o frescobol como nós.
A sinergia da dupla, a plasticidade, o empenho, a superação e a busca pelos resultados positivos, são necessários para um fortalecimento de uma relação a dois, seja na família ou na empresa.
Desta forma, a equipe, fortalecida por essas qualidades, mostra com quem e de que forma podemos contar e em que momento, na família e no trabalho.

Ele é igual ao tênis?
Não. O frescobol é um jogo de dupla, de parceria, enquanto o tênis é um jogo individual. Seu objetivo é matar o ponto, fazendo a bolinha cair. Enquanto que o frescobol luta para ela não cair.

As comparações dos casamentos tipo tênis e tipo frescobol, segundo o escritor e educador Rubem Alves
Rubem Alves, numa de suas crônicas, diz que os casamentos tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm chance de vida longa.
Os do tipo tênis são ferozes, pois o objetivo é derrotar o adversário. Joga-se tênis para fazer o outro errar.
No frescobol, Rubem Alves, afirma que se a bola veio quadrada ou torta, sabe-se que não foi proposital e faz-se o maior esforço para devolvê-la gostosa, no lugar certo. Aqui os dois ganham e quem errou normalmente deve pedir desculpas ao outro.

Experimente e comente
Nada melhor que uma tentativa de prática para se observar e treinar suas aptidões para o esporte, para a vida e para as relações.
Faça como nós, vale a pena. Asseguramos que esse jogo nos remete sempre a uma cumplicidade que colaborou em muito no nosso desenvolvimento e sucesso pessoal e profissional.

Graduados em Educação Fisica e Empresários

Anterior

Próximo

WhatsApp chat